Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider

apav2

cpcj3

logo atpl

ambiente
Versão para impressão PDF

Centro Ambiental - Valências

Carvalho de Calvos
 
O majestoso Carvalho de Calvos é um magnífico exemplar da espécie Quercus robur L. classificado como árvore de Interesse Público desde 1997.
Assim a Póvoa de Lanhoso desde já o convida para visitar o Carvalho (Querus robur) mais antigo da Península Ibérica com uma idade estimada em mais de 500 anos.
 
Caracterização do Carvalho de Calvos:
Altura Total: 30 m
Diâmetro médio da copa: 35.7m
Altura 1.ª bifurcação dos ramos: 6m
Perímetro de base: 11.45 m (Diâmetro: 3.6m)
Perímetro à altura do peito (PAP): 7.4 m (Diâmetro: 2.3m)
De acordo com a última medição do ICNF (julho de 2015)

A determinação da idade das árvores muito velhas em que o centro está normalmente podre é complicada, daí o laboratório de Dendrocronologia da Universidade de Coimbra ter recorrido a 2 métodos em 2011 para estimar a idade do Carvalho. Uma vez que esses métodos podem estar associados a erros, concluíram que a estimativa de idade do Carvalho de Calvos se situe entre 450 e 500 anos. Estudo completo para download aqui.

Classificação como Árvore de interesse público: 22/08/1997 Aviso n.º 5411/97 (2.ª série). A classificação de "Interesse Público" atribui ao arvoredo um estatuto similar ao do património construído classificado. São árvores que pelo seu porte, desenho, idade e raridade se distinguem dos outros exemplares.

Para consulta de mais informações e da base de dados de árvores classificadas como monumentais, a nível nacional, consulte o site do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (http://www.icnf.pt/portal/florestas/aip) onde o Carvalho de Calvos aparece com a Refª KNJI / 325 inserido nos exemplares que se destacam pela sua idade, sendo alguns contemporâneos de tempos áureos da nossa História como os descobrimentos marítimos e as conquistas de Portugal no mundo e que têm entre 400 a 600 anos e na categoria dos exemplares que se destacam pela idade e pelo perímetro do tronco, sendo considerados das árvores mais grossas de Portugal, dentro das suas espécies.

Relatório de dendrocronologia: consultar aqui (0.1 Mb PDF

carvalha

 

Centro Interpretação da Bioeconomia

A Agricultura Biológica

É um sistema de produção de base ecológica, que recorre ao uso de boas práticas agrícolas com vista à manutenção e melhoria da fertilidade do solo, ao equilíbrio e à diversidade do ecossistema agrícola, promovendo a qualidade ambiental, o bem-estar animal e a saúde humana. Para o efeito, utiliza métodos culturais, biológicos e mecânicos, sempre que possível, em detrimento de materiais sintéticos, e não emprega adubos nem pesticidas químicos de síntese. Ao respeitar a capacidade natural das plantas, animais e paisagem, o modo de produção biológico optimiza a qualidade em todos os aspectos da agricultura e do ambiente.
A Agricultura Biológica pode contribuir para a vitalidade das economias rurais através do desenvolvimento sustentável da Póvoa de Lanhoso. A Agricultura Biológica no concelho deu os primeiros passos com a conversão desta área em Calvos (Fev. de 2006) onde se aplicam todas as técnicas deste modo de produção (Controle e certificação pela Certiplanet PT AB / 04). A entidade externa e independente certificou a produção de hortícolas, aromáticas e medicinais e pequenos frutos, para além da área de prado.

Gabinete Técnico de Apoio ao Bioagricultor

Os objectivos do apoio ao Bioagricultor são o de apoiar tecnicamente produtores e interessados nessa via na aplicação das técnicas de agricultura biológica. Pretende-se também sensibilizar, informar e divulgar a agricultura biológica. 

Apoiar os produtores inseridos no projeto Prove e promover o esclarecimento junto de potenciais consumidores sobre as vantagens de consumir produtos produzidos com técnicas mais amigas do ambiente, produzidos localmente e com diversidade para a promoção de uma alimentação mais saudável.

Culturas Biológicas

- Hortas Biológicas
Têm por objectivo permitir a aprendizagem e divulgar as técnicas usadas em AB, como a produção e utilização do composto, a implementação da consociação e rotação das culturas, utilização dos métodos de prevenção fitossanitária e a promoção da biodiversidade com a conservação e atracção de organismos auxiliares.

As hortas biológicas já foram escolares, depois séniores e desde 2010 que começaram a funcionar como Hortas Sociais. Este projeto tem permitido uma valorização de diferentes recursos, a terra (propriedade do Município), os equipamentos e a mão-de-obra. Incute a responsabilização social e comunitária dos beneficiários. Para além disso, têm trazido diversos benefícios ao nível ambiental, social e económico para o próprio município e para os beneficiários integrados neste projeto. Este projeto reflete a responsabilidade partilhada entre os serviços de ação social, os serviços técnicos do gabinete de apoio ao bioagricultor e os próprios beneficiários.

Este tipo de iniciativa colocou a Câmara Municipal como pioneira nesta temática conseguindo desmistificar o acesso a produtos de qualidade nutricional acrescida como são os biológicos por extratos sociais mais desfavorecidos, contribuindo para que estes consumam estes produtos no seu quotidiano melhorando a longo prazo a saúde destes beneficiários.

Ao nível de produção produziu-se entre 2010 e dezembro de 2014, 17,7 toneladas de produtos biológicos aqui nas Hortas divididos em cerca de 18 culturas diferentes por ano.

hortas_1 hortas_2

Plantas Aromáticas e Medicinais (PAM)

Os objetivos da produção das PAM são os de melhorar os conhecimentos florísticos dos visitantes do espaço. Estas plantas envolvem externamente o edifício, contribuindo assim para o seu enquadramento paisagístico e as plantas estão dispostas em canteiros informais, possibilitando o contacto direto do visitante, podendo apreciar os seus aromas através do toque, cheiro, visualização. São cerca de 40 espécies diferentes, como Rosmarinus officinalis (Alecrim), Lavandula officinalis (Alfazema), Salvia officinalis (Salva), Thymus vulgaris (Tomilho). Cada espécie tem as suas características gerais tais como o tamanho, diâmetro, habitat, tipo de solo, exposição solar, entre outros. Cada espécie tem variedades diferentes que se caracterizam pelas folhas, flores, aromas e sabores. Todas estas plantas têm propriedades em diferentes áreas como na aromática, medicinal e condimentar e todas elas têm funções específicas para determinado tratamento ou receita culinária.
A produção de plantas aromáticas e medicinais em Agricultura Biológica faz todo o sentido pois estas plantas acumulam os seus componentes aromáticos e medicinais de uma forma mais natural e são mais intensos, sendo também maiores os seus benefícios nos seus diversos usos. Estas plantas para além dos benefícios ao nível da nossa saúde, têm também benefícios na proteção contra pragas e doenças das culturas hortícolas e frutícolas através da fixação de auxiliares.
pam1 pam2

Pequenos Frutos e árvores de fruto

No espaço das hortas, existem bordaduras constituídas por pequenos frutos como framboesas e alguns pés de mirtilos e ainda por uma linha de árvores de fruto que constitui uma verdadeira sebe viva com cerca de 40 árvores de fruto diversificadas que contribuem e muito para a biodiversidade do local e para abrigo dos auxiliares que realizam a limitação natural das pragas nas hortas biológicas. 

compostagem2

Compostagem

A compostagem é essencial em AB e tem por objetivo a produção de um fertilizante natural, o composto. É um processo de decomposição de resíduos orgânicos em contacto com o ar, transformando-os numa mais valia para a fertilização natural dos nossos solos em agricultura biológica.
A compostagem é um exemplo vivo dos benefícios da redução, reutilização e reciclagem dos resíduos orgânicos, uma vez que desde que é realizada faz-se uma pilha / ano com materiais resultantes da manutenção do espaço (folhas, ramos, cortes de prado) e dos espaços verdes e todo o composto é utilizado nas hortas.

compostagem

Livro para os mais pequeninos: “ O Mundo da Agricultura Biológica”

Este é o título de um livro de sensibilização que foi produzido para os mais pequeninos. É um livro que conta como são as quintas em agricultura biológica, quem são os nossos auxiliares, como a joaninha, o que é o composto e como é feito e porque é importante protegermos a natureza e cuidarmos da nossa terra. Para isto a agricultura biológica é uma importante ajuda. “Vamos todos ser biológicos”

livro

 

Atualizado em: 11 de setembro de 2015

© 2014 - Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso - Todos os direitos reservados - Política de privacidade
Desenvolvimento a cargo de: Bsolus - Business Solutions, Lda

Vale do Ave

Operação Norte

POS Conhecimento

União Europeia